[Você pode ler este texto com a narração da Olivia Dias]

A primeira coisa que eu quis ser na vida foi astronauta. Talvez não seja a profissão mais escolhida entre garotas que cresceram assistindo Cavaleiros do Zodíaco e lendo os quadrinhos da Abril, mas meus gostos nunca foram os mais populares. O tempo passou e fez o interesse profissional virar hobby, continuei lendo sobre coisas do espaço, planetas, extraterrestres e cometas.

Cometas.

Cometas, inclusive, são o motivo pelo qual eu te escrevo agora. Cometa é um corpo que cruza o céu explodindo em luz e chamas, tão bonito e tão brilhante que muitas pessoas que testemunham esse espetáculo esperam anos pra saber quando vão poder ter essa experiência novamente. Eu me considero uma mulher de sorte, sabe? Acredito que eu tive meu cometa particular naquele momento em que você resolveu cruzar o meu céu.

Você já prestou atenção num céu estrelado? É bonito, mas depois de um tempo perde a graça. São estrelas demais, parecidas demais. Algumas até chamam a atenção, mas se mostram monótonas. Minha vida era um céu estrelado. Com estrelas demais, parecidas demais, monótonas demais. E eu estava tão acostumada com as mesmas coisas e pessoas de sempre, que precisei proteger os olhos quando você passou assim, tão forte, tão inesperado.

E de repente, todas aquelas histórias que eu ouvia pareciam ser verdade. Era possível sorrir sem motivo, se pegar cantando uma música na padaria e até mesmo fazer planos para o dia seguinte ou pra sempre. Sabe, os antigos achavam que cometas eram estrelas que se despencavam lá de cima só para nos mostrar o caminho certo a seguir quando se estava perdido. Sabedoria deles, porque foi exatamente isso que você fez: me deu a direção da felicidade e a coragem para me permitir voltar a sentir como se eu nunca tivesse sido magoada.

Cometa é um corpo que cruza o céu explodindo em luz e chamas, tão bonito e tão brilhante que faz com que nada mais seja a mesma coisa depois que passa; mas ele passa. E você também passou, não sem antes iluminar a minha vida e mudar a minha visão do mundo. Antes eu acreditava no amor, hoje eu não acho que a vida seja possível sem ele. Não é possível segurar um cometa, mas eu guardo cada pedacinho de você em mim que eu consigo encontrar por ai. Ainda que isso queime as minhas mãos.

A garotinha apaixonada pelo céu já deixou na gaveta o sonho de ser astronauta, mas a mulher que você conheceu ainda olha para cima de vez em quando. Quem sabe você não resolve passar por aqui de novo?