Pastel de feira dominical, recheio: palmito. Foi rotina durante anos; vinha naquele saco cor indefinida, de artísticos contornos engordurados por absorver, levemente, o óleo da fritura, o qual, estranhamente, parecia também conferir um sabor extra, algo na linha refrigerante de latinha versus refrigerante de garrafa. Tenho essa referência: meu pai buscava logo pela manhã, quase …

0 2.6k

Noutro dia, um amigo queria ter um país só seu – algo um pouco ditatorial, não? -, meio Pink, meio Cérebro, meio Kim Jong-Un, e imaginava seu rosto estampado em muros, ovações desenfreadas e cânticos que o saudariam como um novo messias, jurando que chamaria esse país de Pasárgada, e eu, como seu amigo, seria …

0 1k

Imaginem: Você está com alguém, essa pessoa é aquela com quem sempre quis ficar, e estão num estabelecimento comercial privado ou público, no qual há outras pessoas fazendo suas atividades corriqueiras, desejando-se, sabendo, entretanto, das regras e das punições: como você faria? As histórias de banheiros em restaurantes, boates ou coisas do tipo? Inúmeras, porém, …

0 1.3k

[intro 02:07] Vamos brincar? Shhh… Shhh… Silêncio. Aquiete-se. Posicione-se. Hã? Quieta. O que eu disse? …Quieta. Bom, bom. Boa, muito boa. Assim, silêncio total. Só a minha voz ecoa. Ei, nã, nã, não, parada, imóvel. Só quando eu mandar, lembra? Para cá, vem. Isso, isso, vem. Relaxa. Não entrelaça os dedos, solte-os. Cara de tensa… …

0 639

Por minha culpa, devido aos momentos turbulentos que temos na vida, onde o conflito interno se expande tal qual um big bang. Pensei sobre: Quando nos encontramos totalmente falíveis, é que nos percebemos ainda mais humanos; não há absolutamente nada mais humano que os sentimentos, são cristais parecem, basta observar a fragilidade deles, a nossa, …

0 201

[Você pode ler este texto ao som de Everybody’s Gotta Learn Sometimes] A dureza do amor é o imaginar como um belíssimo script, mas ter que o reescrever com certa frequência, readaptando-o. Ainda que vivamos na mais completa modernidade, o amor segue retrô, sua eternidade nos interessa, e essa ideia parece-nos cada vez mais aprazível, …

0 170

Era conhecida como Lou, tal qual o Reed mais famoso, apelido dado por um magrelo rapaz roqueiro que passava os finais de semana no quintal exibindo sua calça de Robert Plant; tatuada, o desenho, dentre muitas outras espalhadas no seu corpo, que motivou o rapaz a chamá-la assim era um Walk On The Wild Side …

0 423

Pegavam-se como se estivessem se complementando, algo como fogo e ar, alimentavam-se de si. Língua, mãos, pés e dedos confundiam-se numa coreografia pouco ensaiada. Era um pouco risível se visto de fora, mas tinha energia, vontade e desejo, afinal, não é das coisas mais fáceis quem tenta manter um beijo e tirar a calça ao …

0 236

Há uma frase de uma música do Lulu Santos que nunca me esqueço: “Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite”. Eu diria não apenas do sábado, mas de uma sexta também, ou de outro dia vadio na semana; se há oportunidade, haverá expectativa. Saí naquela sexta com a maldade no bolso; por …

0 354