Seu celular vai tocar esta madrugada. Vão ser dois toques – o tempo em que eu levo pra tomar vergonha na cara e desligar, torcendo pra você não notar que eu fui a primeira a correr atrás. Pro meu azar, você vai estar voltando da balada e vai estar justamente com o celular na mão …

0 2.3k

  A primeira vez em que eu li sobre a Síndrome do Impostor foi em um texto da Nessa Guedes no site Lugar de Mulher. Enquanto eu lia, eu percebi que eu entendia bem sobre tudo o que ela estava falando – sobre se sentir uma fraude, dar mil explicações diminuindo a própria conquista quando …

0 2.6k

  [Você pode ler este texto ao som de Já É] Eu devia ter uns cinco anos quando me perguntaram pela primeira vez o que eu queria ser quando crescesse. Veterinária, na época. Mas uma semana depois também quis ser atriz. E cantora. Médica, bombeira, oficial da Marinha, professora e dançarina do É o Tchan …

0 4.2k

[Você pode ler este texto ao som de Don’t You Remember] Ficou seu livro do Bukowski. Na estante da minha sala, entre o Leminski e a Lispector. Até pensei em te ligar e falar que cê podia passar aqui em casa pra buscar, que eu podia oferecer café e umas horas de papo bom, como …

0 530

É seis da tarde quando eu choro pela primeira vez. Me tranco no carro e deixo sair tudo o que ficou entalado na garganta o dia inteiro. As lágrimas que não caíram na frente daquele colega de trabalho, ou quando minha melhor amiga ligou e perguntou se eu tava bem, ou na hora em que …

0 471

[Você pode ler este texto ao som de What Happened To Perfect] Os intermináveis minutos em silêncio que a gente ficava tentando preencher com conversas vazias – em algum momento, o silêncio ao seu lado foi se tornando dolorido ao invés de confortável. O gosto amargo que ficava na minha boca cada vez que a …

0 169

[Você pode ler este texto ao som de Summer Is Over] Era amor quando eu comecei a escrever esta carta. Não era mais pra ser, porque é injusto que despedidas ainda possam carregar doses tão grandes assim de amor, mas era. Era amor quando tive que dobrar a folha e jogar na bolsa, ou eu …

0 412

[Você pode ler este texto ao som de Believe] Apesar da xícara quebrada que cê deixou pouco antes de ir e que agora eu uso pra tomar café fraco porque cafés fortes me lembram de você. E o gosto amargo que fica sempre que alguma coisa acaba do jeito torto que a gente acabou. Ou …

0 179

[Você pode ler este texto ao som de Um Dia Após o Outro] Oi, desculpa, não sei direito mais como é isso. Eu entro bem devagarzinho ou cê prefere quem chega com o pé na porta, invadindo tudo: seu tempo, seu coração e sua cabeça? Respondo as mensagens na hora ou cê é daqueles que …

0 208