[Você pode ler este texto ao som de Vagabond] Paixão é uma droga. Das mais pesadas. Não há sandice que explique tamanha loucura. Temos motivos aos montes, mas razão que é bom, melhor deixar quieto. A gente se ilude, compra briga e até se engana moderadamente. E isso é tão comum quanto andar pra frente. …

4 4.7k

Se tu já caiu nas graças da galerinha descolada de xadrez, que curte de tudo um pouco, sabe do que eu estou falando. Publicitários são extremamente convincentes quando querem algo, e mais ainda quando não querem. Eu sei que tu deve estar se perguntando como eu sei disso, mas a resposta é meio óbvia: eu …

2 2.9k

[Você pode ler este texto ao som de No More Sad Songs] Quem nunca foi usado para satisfazer o prazer de alguém que poste a primeira indireta no Facebook. Todos nós já fomos vítimas de “saudade seletiva”, aquela que bate quando o tesão aperta e a pessoa do outro lado do WhatsApp sabe que é …

0 11.6k

Esquerda, esquerda, direta, esquerda. Gosto de cachorros, amo a natureza, curto filmes espanhóis. Sou publicitário, médico, artista, vocalista de uma banda que faz cover do Bon Jovi e voluntário em uma ONG que ajuda crianças carentes. Fiz dois intercâmbios, falo três idiomas, sou caseiro e detesto cigarro. No fim, somos todos iguais. Desesperados por um …

0 5.2k

[Você pode ler este texto ao som de Agora eu quero ir] Agora é cada um pra um lado e por si. Caminhos opostos para estranhos que se desconhecem cada vez mais, com o passar das horas. Não queria que fosse assim. Ninguém quer, né? É difícil aceitar um “não”. Sorte dos que conseguem vislumbrar …

0 6.7k

[Você pode ler este texto ao som de Misghided Ghosts] Se a felicidade se encontra em um relacionamento sério, talvez eu tenha me perdido, sozinho, na minha própria tranquilidade. Não que haja algum desdém da minha parte em relação às relações amorosas, mas eu prefiro me comprometer com a pessoa que paga as minhas contas, …

0 5.5k

[Você pode ler este texto ao som de Castle on The Hill] Desde pequeno, sempre cativei uma relação ímpar com cavalos, por ser do interior e filho de laçador. A primeira memória que me vaga a lembrança é aos 2 anos de idade, quando me colocaram no lombo de um. Era tudo tão grande e …

0 413

[Você pode ler este texto ao som de Trouble] Já faz um tempo que eu quero escrever sobre isso. Não é algo fácil de se dizer. A gente até admite que tem ansiedade, mas até aí é algo corriqueiro no cotidiano das pessoas, todo mundo fica ansioso com algo, em um dado momento. Porém, sofrer …

0 863

[Você pode ler este texto ao som de Trem Bala] Dizem que o primeiro, e talvez único, contato de amor genuíno que temos em nossas vidas é com nossos pais. E como bom autodidata dos sentimentos que sou, demorei um pouco a perceber (24 anos, sendo preciso), que se eu posso ir para aonde eu …

0 391