[Você pode ler este texto ao som de Castle on The Hill] Desde pequeno, sempre cativei uma relação ímpar com cavalos, por ser do interior e filho de laçador. A primeira memória que me vaga a lembrança é aos 2 anos de idade, quando me colocaram no lombo de um. Era tudo tão grande e …

0 86

[Você pode ler este texto ao som de Trouble] Já faz um tempo que eu quero escrever sobre isso. Não é algo fácil de se dizer. A gente até admite que tem ansiedade, mas até aí é algo corriqueiro no cotidiano das pessoas, todo mundo fica ansioso com algo, em um dado momento. Porém, sofrer …

0 119

[Você pode ler este texto ao som de Trem Bala] Dizem que o primeiro, e talvez único, contato de amor genuíno que temos em nossas vidas é com nossos pais. E como bom autodidata dos sentimentos que sou, demorei um pouco a perceber (24 anos, sendo preciso), que se eu posso ir para aonde eu …

0 42

[Você pode ler este texto ao som de Shake It Off] Costumo viajar meus pensamentos, sempre que volto pra casa a pé, muito bem acompanhado de uma playlist musical que me faz refletir sobre como foi o meu dia, os problemas resolvidos no trabalho e os que ficaram para amanhã. Pois bem, lá estava eu, …

0 36

[Você pode ler este texto ao som de Meu Cupido é Gari] Ando numa maré de azar tão grande, que minha própria sorte resolveu tirar férias vitalícias. Sempre acabo me afogando em mesas de bar, acompanhado de umas dezessete garrafas de cerveja e meia dúzia de amigos lastimando as desgraças do Tinder (sim, conseguiram mecanizar …

0 38

[Você pode ler este texto ao som de Já Sei Namorar] Toda a vez que escuto essa maldita frase é como se eu levasse um soco na boca do estômago. Como se precisasse interromper algo que ainda nem comecei, enquanto revejo a minha forma de agir e pensar sobre determinada situação ou pessoa. Pois bem, …

0 53

[Você pode ler este texto ao som de Mantra] Nunca encarei a solteirice como um problema. Mesmo sendo um carentão assumido, sempre tive consciência de que vim a este mundo sozinho e irei embora dele da mesma forma. Por vezes, me pego morrendo de medo do apego, não que seja ruim apegar-se, mas entendo que …

0 41

[Você pode ler este texto ao som de Segunda-Feira] Conseguisse despertar o meu pior lado, foste a lugares em mim que nem mesmo eu ousei entrar antes. Pelas tantas vezes que dilatei as pupilas por tua causa, entre amor e ódio, percebi que gostar de ti, certamente, fora a pior droga que eu já havia …

0 36

[Você pode ler este texto ao som de Who Says] Nunca fui muito convencional aos olhos da minha juventude. Não que eu não saiba me divertir, mas provavelmente meu tipo de diversão é outro. Fosse pelo cansaço de sair de casa ou até mesmo por focar o meu interesse em algumas páginas de livros ou …

0 43