Futuro Amor,

Hoje acho que sonhei com você. Não guardei muita coisa. Só acordei lembrando de um sorriso bonito, que iluminava a sala e acendia o meu sorriso também. Durante o dia senti uma saudade apertada dessas que fazem o ar se comprimir no peito e daí só tem um jeito, suspirar.

Eu fiquei aqui matutando uma maneira da gente se encontrar, cortar caminho, achar logo um atalho que me leve pra perto desse sorriso. Só que, além de não me ocorrer nenhuma ideia, também me bate um medo agudo: e se eu invento de ir pra esquerda e você está mais à direita? vai que você já está ali na esquina e eu escolho o atalho falso que me faz andar em círculos? vai que a gente se desencontra e esse sorriso todo se perde de mim? Se bem que o que é pra ser, acaba sendo. E se é assim – eu espero que seja – nossas estradas se cruzam uma hora dessas.

Por enquanto, tenho feito algumas coisas boas que me devolvem pra mim. Que é pra eu estar bem inteira quando a gente se encontrar.

Tenho escutado aquelas músicas que eu gosto de cantar alto, algumas nem sei o que dizem, mas mastigo as palavras e canto mesmo assim – você sabe. Tenho tirado a poeira de alguns livros amados e de outros que ainda estavam virgens na estante. Ah, tenho feito aquelas caminhadas debaixo de árvores e parado em frente àquela fonte que sempre me aquieta. Outra coisa que tenho feito é me olhar com uma cara boa, porque fazia tempo que só me criticava frente ao espelho. É, você não ia gostar de saber como eu vinha me tratando, e eu preciso concordar. Além disso, tenho me levado pra passear. Confesso que em alguns momentos me falta ideia do que fazer e para onde ir, nessas horas quase me perco olhando pra trás. Mas aí me lembro de você, me lembro de mim, resgato a curiosidade e vou em frente, experimento e vejo no que dá.

Mas me conta, o que você tem feito? por onde tem andado? que pedaços de você tem encontrado por aí? Mostra pra mim, me conta. “Temos todo tempo do mundo” – você diz com aquele mesmo sorriso inteiro. Eu tenho essa ansiedade e essa vontade de ler você, saber de cada estrada e sentir seu gosto. Temos todo tempo. Eu prometo aproveitar um pouco de cada vez. Mas o pouco de hoje pode ser um pouco mais? É que eu ando com sede de nós dois. E eu fico imaginando que com esse sorriso bonito, você deve ter um jeito tão bom. Tô te querendo. É isso. Você sabe e me quer também. Coisa boa isso, né? Querer junto.

p.s.: Será que você gosta de dançar? Mais um jeito gostoso da gente se divertir e suar junto.

Tá bom, vou me despedir agora, de verdade. Até logo mais. Espero. E vou cuidando bem de mim. Acho que é assim que tem que ser. Né? Então, tá bom. Até logo ali. E vai preparando um abraço, um beijo e um sorriso pra quando eu chegar.