Assistir pornografia é uma coisa cultural e (quase) todo mundo faz, o que eu acho super natural, afinal estímulo visual as vezes é importante. O problema é quando a gente começa a distorcer a realidade com base nisso. Ou seja, se você acha que a vida real deva ser como é a atuação dos atores de filme pornô, reveja seus conceitos! Por isso eu separei 4 coisas que a gente aprende com o pornô, mas que não são tão reais assim. Deixa de lado o tabu e vem comigo!

1 – Que penetração boa tem que ter velocidade

Quem nunca viu nos filmes pornôs aquele cara que na hora da penetração parece um coelho ou uma britadeira? Parece que o cara vai ganhar algum prêmio por ser velocista. Amigo, não! Para grande parte das mulheres a intensidade é mais importante que a velocidade. Ninguém tá falando pra você ser lerdo ou pra não ser rápido quando estiver afim de ser, mas por favor, não somos coelhos. Vamos tentar equilibrar velocidade e intensidade pra todo mundo sair feliz.

2 – Que mulher tem que falar e gemer alto

Nem toda mulher sente vontade de falar e nem de gemer na hora do sexo. Por isso não espere de nós um discurso igual das atrizes de filme pornô cheios de “oh yeah, baby”. Quando estivermos afim e nos sentirmos a vontade provavelmente vamos falar alguma coisa, mas se não falar não se sinta mal, isso também não é uma regra. Quanto a gemer acho que varia muito do prazer que a mulher tá sentindo e do local onde vocês estão, né? Não dá pra gemer alto na casa da sogra depois do almoço de domingo!

3 – Que o boquete tem que durar horas

Na maioria dos filmes a cena do boquete dura mais de 10 minutos e as vezes a cena do cara fazendo sexo oral na menina dura uns 2 minutos. Não estamos aqui para discutir o porquê dessas coisas, mas vocês devem concordar que isso não parece justo, né? Direitos iguais, galera. Não to falando pra ninguém transar com cronômetro do lado, mas sejamos coerentes. Sempre vale a máxima “não faça com os outros o que você não quer que façam com você”.

4 – Que tem um roteiro

A gente sabe que na indústria tem a roteirização: beijo na boca, mão no peito, sexo oral, penetração, gozo na cara. Mas na vida real não precisa ser assim, nós não temos um diretor nos dizendo o que fazer. Portanto façam o que tiverem vontade (se o parceiro estiver de acordo) e usem a imaginação!