É possível transar e não se envolver


É muito legal ver como o mundo está evoluindo, como a cabeça das pessoas aos poucos vai mudando e de repente dar de primeira em um encontro não é mais o tabu que era há cinco anos atrás. Conhecer uma pessoa bacana na balada e acabar na cama dela não faz mais de você um garanhão ou uma safada sem limites – e isso é especialmente legal para as mulheres, porque ficar com fama da “garanhão” nunca pesou para os homens como algo negativo.

Relacionamentos sem amor, mas com muito sexo são cada vez mais frequentes. Os “pau-amigos”, amizades coloridas, fuck buddys estão aí para provar que ninguém precisa ficar na seca enquanto espera o amor verdadeiro chegar. E isso é fantástico.

Mas – tinha que ter um “mas” né? – esse tipo de arranjo não é como um moletom tamanho único que cabe como uma luva em qualquer pessoa. Transar sem se envolver é para quem é duro na queda. E você precisa ser muito sincero com você mesmo antes de sair por aí querendo pagar de modernoso e depois ficar chorando debaixo da cama por que seu fuck buddy – olha que loucura – só queria sexo.

Outro grande tiro no pé que as pessoas fazem é ter um “namorexo” achando que com os malabarismos sexuais vão conquistar o coração do outro e em breve vocês vão passar as noites vendo netflix debaixo da cobertas e fazendo sexo só uma vez por quinzena como os casais de verdade. É claro que a vida é uma caixinha de surpresas e de repente, vai que cola, mas se a outra pessoa disse que estava embarcando nessa puramente pelo sexo não se surpreenda quando um belo dia ela terminar o relacionamento de você porque conheceu alguém especial. Habilidade na cama impressiona, mas não faz ninguém se apaixonar por você. E mesmo se fizer e a pessoa topar um namoro convencional só porque você sabe muito bem o que fazer entre quatro paredes – isso não seria no mínimo bizarro? Ela não deveria estar com você por causa da sua maravilhosa personalidade?

Se você é do tipo que vê uma pessoa dentro do ônibus e já se imagina passeando com ela de mãos dadas na beirada da praia, já fica a (enorme) dica que sexo sem compromisso talvez não seja para você.

Tem pessoas que são tão incrivelmente desprendidas, que podem fazer sexo e depois ficar de conchinha, bater papo, elogiar, dormir com você, ter conversar aleatórias no whatsapp e mesmo com tudo isso não querer namorar você. Eu sei que para nós – os coração de pudim que se apaixonam por quem diz bom-dia – parece loucura, mas algumas pessoas atingiram esse nível de evolução e se elas sempre deixaram claro para você que era só sexo é porque era mesmo.

Agora, se você que está lendo esse texto é esse tal duro na queda que aguenta numa boa transar sem se envolver, parabéns. Mas não se esqueça de se certificar que o seu parceiro do momento também é assim. Assim vocês garantem que esse “namorexo” vai ser só curtição e zero drama. E todos ganham!

Comentários