[Você poder ler este texto ao som de Save Your Scissors]

Por favor não me leve a mal. Não vá pensando que é cinismo ou algum joguinho bobo de gente que quer sair por cima da situação, porque não preciso disso, mas…obrigada por partir meu coração.

Sei que pode parecer idiota, prepotente ou até mesmo desumano, mas por sua culpa eu amadureci tanto e tão rápido. E digo sua culpa num sentido bom, por favor não pense que estou te desvalorizando por isso.

As pessoas são o que são e você só não era pra mim: foi rápido e simples. Acho besta essa mania que o povo tem de se vitimizar ou até mesmo falar mal de relações passadas que não deram certo. Talvez eles se esqueçam de que são exatamente esses momentos de corações partidos que nos definem: ou vai dizer que a vida foi um mar de rosas, que você fez sempre tudo certinho a ponto de não precisar aprender ou desculpar-se por nada?

Quando a gente decide se relacionar com alguém, tem um porquê. Algo ali naquela pessoa do outro lado chamou a atenção, atraiu, fez sentir vontade, e dentre os milhões de motivos para supostamente te odiar, eu me fiz grata.

Eu me fiz melhor.

Eu consertei meus erros, pedi minhas desculpas. Eu entendi seus porquês, convenci minha razão e meu coração que a gente não era pra ser.

Eu me mudei. De casa, de estado, de país e de estado de espírito.

Eu fiquei sozinha, e gostei. Aprendi a me amar e não precisar de muletas.

Eu gostei do silêncio, de beber sozinha e de não achar mal em te guardar na memória.

Descartei o ódio sem nexo, as mágoas injustificadas e colei meus pedacinhos de coração com um mistro de afeto e aprendizado. Até que ficou bom.

Aí eu respirei fundo e vim aqui, engolir todo aquele orgulho e agradecer por me fazer melhor, mais madura e pronta para novos relacionamentos.

Eu vim aqui dizer que não guardo ressentimentos e que a próxima moça que namorar com você tem muita sorte. Que você é um ótimo cara, e que eu sei que foi minha culpa de não sermos felizes.

Mas o amor tem dessas e esse lance de só existir uma pessoa pra gente fazer dar certo é balela de filme Disney. Agora eu tô pronta, e graças à você vou encontrar a sorte de um amor tranquilo que tanto cantou Cazuza. Nossa história é bonita e tá guardada com carinho, mas agora tô com sede de escrever outras. Mais românticas, menos complexas e com finais felizes.

Seja feliz por aí, que eu aprendi como ser por aqui.

E, de novo, obrigada por partir meu coração.

Amanda

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente.