Tem muito seriado bom que é baseado em livros, sabia? E tem muita gente da TV escrevendo livros por aí também. Por isso tive a ideia de montar essa lista. Mas é até desleal colocarmos aqui “Sherlock”, “Gossip Girl” ou “Game of Thrones”, né? Esses todo mundo já conhece. Vamos ver quantos desses 10 títulos abaixo você conhece ou já leu.

Sex and the City – Candace Bushnell

sexyandthecity

Muita gente se decepciona ao ler o livro que virou a série com Sarah Jessica Parker. Mas ele precisa ser lido pelo que ele é: uma reunião de crônicas em primeira pessoa sobre a vida sexual da alta sociedade nova-iorquina dos anos 1990. Nem mais, nem menos que isso. Para ir para a TV foi necessário desenvolver histórias paralelas e criar personagens extras, então livro e série, nesse caso, são obras muito distintas. Se lido como uma coluna de revista, esse livro vai te pegar. E se você ainda não tiver visto a série da HBO, melhor ainda!

Hilda Furacão – Roberto Drummond

hilda

A capital mineira da década de 1960 é o pano de fundo desse romance que, mais tarde, virou série da Globo com Ana Paula Arósio e Rodrigo Santoro. A história da moça virgem de família que vira prostituta de luxo já seria interessante sozinha, mas além disso Drummond pinta um cenário cheio de detalhes, contando sobre a vida de ricos excêntricos, os jornais da época, o catolicismo do interior de Minas e o “medo do comunismo”.

Não Sou Uma Dessas – Lena Dunham

naosou_lena

Lena se tornou a sensação do momento ao criar, estrelar, escrever e dirigir a série “Girls”. Talvez ela seja muito nova para escrever um livro de memórias, mas as desventuras adolescentes dela são bem interessantes de se ler. É uma pena que no livro ela fale pouco dos bastidores da série da HBO ou mesmo de seu outros projetos de vídeo, mas seus casos sobre terapia, primeiro emprego e acampamento valem a leitura.

A Poderosa Chefona – Tina Fey

tinafey

Atualmente, Tina voltou à mídia para divulgar “Unbreakable Kimmy Schimidt“, que ela criou. Mas antes ela estrelou “30 Rock”, escreveu “Meninas Malvadas” e foi roteirista-chefe do “Saturday Night Life”. Em seu livro, ela conta de um jeito muito engraçado como foi sua adolescência obediente no subúrbio e como equilibrar casamento e filhos com uma profissão tão diferente. Na mesma semana, por exemplo, ela gravou com a Oprah, organizou o aniversário da filha e desenvolveu sua lendária imitação de Sarah Palin.

Quem Sabe Um Dia – Lauren Graham

quem sabe_lauren

Lauren é famosa por interpretar mães, seja em “Gilmore Girls” ou “Parenthood”. Antes de se tornar uma atriz famosa, ela passou vários perrengues e foi neles que ela se baseou para criar essa história de ficção. Franny, uma menina do interior, se muda para Nova York para ser atriz e se impõe uma meta: se não conseguir um grande papel em 3 anos, vai voltar para sua cidade. Mas faltam só 6 meses para o prazo acabar e a carreira dela ainda não decolou. O livro começa aí. Atualmente, Lauren está transformando essa história em um seriado, que será produzido pela empresa da Ellen Degeneres.

Dragão Vermelho – Thomas Harris

dragao

A série “Hannibal” é baseada nos personagens desse livro e fala, principalmente, da relação entre o investigador Will Graham e o psicopata canibal Hannibal Lector. Se você curte a história, precisa ler toda a coleção do autor, incluindo “O Silêncio dos Inocentes”, “Hannibal” e “Hannibal – A Origem do Mal”. Todos os livros já viraram filme (“Dragão Vermelho”, inclusive, tem duas versões), mas é sempre bom ir direto à fonte, né?

Orange is The New Black – Piper Kerman

orange

Sim, a história da série da Netflix é real. Bom, pelo menos a experiência. A verdadeira Piper Kerman lançou em 2010 o livro “Orange Is the New Black: My Time in a Women’s Prison”, contando sobre o tempo que passou em uma prisão federal feminina. Claro que um seriado precisa de ritmo e tem algumas boas coisas extras no roteiro, mas o livro tem uma narrativa interessante e é um bom documento de pesquisa por narrar as tentativas das presas em manter individualidade quando vivendo em um grupo nivelado por regras sem exceções.

Sob A Redoma – Stephen King

redoma

Publicado no Brasil em 2012, esse livro de Stephen King (mesmo de livros como “O Iluminado” e “Carrie – A Estranha”) foi a inspiração da série “Under The Dome”. Uma redoma misteriosa aparece em uma cidade, deixando os moradores ilhados. A narrativa te pega: primeiro todos ficam tentando entender o que houve, depois que descobrem começam a matutar teorias e, não muito tarde, o caos começa a reinar no povoado. Se possível, leia antes de ver a série!

Série Dexter – Jeff Lindsay

dexter

Muita gente não sabe, mas o seriado é baseado nos livros “Dexter – A Mão Esquerda de Deus” (2004), “Querido e Devotado Dexter” (2005), “Dexter no Escuro” (2007), “Dexter: Design de Um Assassino” (2009), “Dexter é Delicioso” (2010) e “Duplo Dexter” (2011). O seriado começa bem fiel e, logo, as diferenças aparecem e a história da TV vai se tornando independente. Por isso mesmo são leituras que valem à pena para quem é fã, para comparar as obras. Ah, e o autor, Jeff Lindsay, fez uma participação especial no 10o episódio da 3a temporada da série!

Auto da Compadecida – Ariano Suassuna

auto

Na verdade, trata-se de uma peça de teatro escrita por Suassuna em 1955 e que ganhou filme em 1969 (e versão dos Trapalhões em 1987). Mas foi em 1999, com a mini-série da Globo (que depois juntaram pra virar um outro filme) que muita gente conheceu Chicó e João Grilo. As crenças e tradições religiosas do Nordeste são os pilares dessa tragicomédia genial. Na peça original, há um Palhaço que narra a história e interage com o público e não existem alguns personagens, como o Cabo Setenta, Rosinha e Vicentão (eles fazem parte de “A Inconveniência de Ter Coragem”, do mesmo autor).

Que outro livro você colocaria nessa lista?

Cadete