Não amo mais você


[Você pode ler este texto ao som de My Sweet Song]

Esse momento, esse breve momento logo depois que acontece alguma coisa muito legal e você ainda deveria estar feliz por inércia, é que significa tudo. Quando todos os seus amigos vão embora da sua casa depois de uma sessão de filmes ou um jantar mexicano e você começa a lavar a louça ouvindo rádio porque não quer que os seus pensamentos sejam a única voz ali. Se antes mesmo do taxista aparecer no app do seu amigo, você sente um vazio, isso é ruim. Esse breve momento… ele significa tudo.

Não deixei que me ajudassem arrumar a casa porque essa é a quase a minha parte favorita: o silêncio da madrugada, uma voz desconhecida cantando hits que nunca decorarei, sozinha com meus pensamentos, enquanto assisto a sujeira ir embora, e as coisas voltando ao seu lugar, como se fosse uma metáfora para os meus próprios problemas.

Fiquei pensando nos amigos vindo aqui em casa, na noite divertida e de como é fácil sorrir quando eles estão comigo. Aí eu comecei a pensar nele. Em como eu queria que ele estivesse ali comigo em casa recebendo meus amigos. E foi quando a realidade veio me lembrar que nunca teríamos isso porque ele morava em outra cidade e já tinha dito que se fosse para gente ficar juntos eu teria que me mudar para lá. E ficaria a mercê do trabalho dele, tendo que ajustar a minha vida e organizar para caber na dele.

Não se constrói nada sobre ilusões. #entretodasascoisas #mabe

A post shared by Entre Todas as Coisas (@entretodasascoisas) on

E aí eu tive uma epifania meio a la Scarlet O’Hara quando ela entende que passou a vida toda amando a ideia de ter o Ashley, pensando em como seria quando ele voltasse da guerra e eles ficassem juntos, em como seria ter um filho com ele e sentar numa mesa de jantar quando, ainda que Melanie não existisse, Ashley e Scarlet jamais teriam sido felizes, porque o seu amor foi construído em cima de uma ilusão.

Acho que essa foi a primeira vez que eu senti que estou preparada para esquecê-lo para sempre. E de triste eu fiquei feliz de novo. Feliz, porque não sinto aquele vazio mais. Feliz, porque finalmente matei aquilo que me matava: a esperança. A ideia de ficarmos juntos de novo. É claro que uma parte minha está triste pelo fato dele ter ido embora para sempre, mas a maior parte sabe que só queria ver tudo isso resolvido.

No fim, eu só estava  amando a ideia de tê-lo na minha vida e todas as coisas que a gente poderia ter se estivéssemos juntos. Mas não estamos e nem vamos ficar, e não se constrói um sentimento em cima de uma ilusão. E quer saber? Acho até que saí no lucro.

Scarlet O’Hara levou 3 casamentos, 1 guerra e uma vida inteira para perceber.

E eu só levei 4 meses.

mabe

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente.

Comentários